segunda-feira, junho 22, 2015

Splatoon, ou como a Nintendo deveria ter seguido essa linha

Não é segredo para ninguém que a Nintendo anda meio sem credibilidade no mercado de games e isso se reflete nas vendas do seu atual console de mesa, o Wii U. Bem, depois de aguardar ansiosamente pelos lançamentos da E3 deste ano, fiquei ainda mais decepcionado. Sou sim um super fã da marca nipônica, mas, numa boa, este ano, o único jogo que realmente me fez ligar (e ficar horas ligado) o Wii U foi o Splatoon. Gostei tanto do jogo que fiz cada fase do jogo ao vivo pelo meu canal do Youtube e também comprei o kit que vem com os três Amiibos.

O que eu aprendi e parece que a Nintendo não? Os programadores da casa e os game designers são ótimos, mas estão ficando velhos, a tradição japonesa e também a da empresa está fazendo com que uma marca muito bacana e sinônimo de excelentes jogos amargue a última colocação na atual geração.

Adoro a Nintendo, seus jogos são lindos, mágicos, cheios de cor e podem ser jogados por toda a família, o problema é que na atual geração ela não teve quase nenhum apoio das empresas chamadas Third Partys, o que acaba com a concorrência, pois o catálogo de jogos fica quase que exclusivo "dentro de casa".

Nintendo, aprendam com o Splatoon, que foi feito por uma equipe nova de programadores e traga mais jogos assim pra nós.

Se quiser acompanhar a série do Splatoon, basta clicar aqui.
Postar um comentário