domingo, novembro 12, 2006

Bola fora (com muita força) da TIM - Denúncia

Não é porque não tenho um blackberry da TIM que estou escrevendo este artigo, e olha que sou até cliente, afinal o pré-pago da minha mãe é TIM e está no meu nome, bem, mas o caso não é esse. De uns tempos pra cá venho notando na comunidade Blackberry do Orkut, uma certa revolta dos usuários da TIM, pela cobrança feita quando se precisa acessar qualquer aplicação via APN (ACCESS POINT NAME). O fato é que a TIM NÃO INFORMA ISSO AO CLIENTE NO ATO DA COMPRA E DA CONTRATAÇÃO DO SERVIÇO BLACKBERRY, fazendo o cliente (normalmente leigo no assunto), acreditar que qualquer acesso à internet estará sendo coberto pela rede Blackberry, o que de fato, não acontece. A CLARO (viva, viva, minha operadora), não só, não faz a tal cobrança, como deixa isso claro em CONTRATO que QUALQUER navegação usando-se o aparelho comprado e o chip habilitado, estará coberta pelo plano Blackberry, mesmo os acessos que necessitarem de configuração de APN. Bem, fica a dúvida, é má fé, ou apenas "política da empresa" essa da TIM? E tem mais, se o senhor meu leitor estiver em qualquer lugar do mundo, INCLUSIVE NA ITÁLIA, terra da TIM e for o feliz proprietário de um Blackberry, decidindo mudar-se, visitar, ou passear no Brasil, receberá uma notícia nada agradável se quiser usar seu aparelhinho na rede da TIM. Alegando (pela TIM, e tenho provas) que só habilita aparelhos COMPRADOS DIRETAMENTE NAS LOJAS DAQUI, você notará que a venda casada ainda existe, mesmo sendo contra lei e não há um corajoso que acabe com isso. Ou seja, se eu importar um aparelho da Dinamarca e quiser usar o meu bom e velho chip da TIM (notem, isso no caso de eu já ser um cliente antigo) receberei a notícia de que o serviço, pasmem, NÃO ESTÁ DISPONÍVEL PARA APARELHOS QUE NÃO FORAM COMPRADOS NAS LOJAS DA TIM. (esqueci-me das aspas). A CLARO por sua vez, habilitará o aparelho sem qualquer burocracia, afinal, um cliente satisfeito é sinal de mais clientes. Eu adquiri um aparelho que não está no catálogo da CLARO, e nem por isso tive problemas em habilitá-lo, e estou usando-o muito bem obrigado, e feliz da vida.

O que fica é: TIM, já que está mesmo quebrando, custa deixar o pessoal importar os aparelhos e usar na sua rede? E outra, onde estão os juizes corajosos deste país que não fazem nada nesse caso grotesco de venda casada?

Obrigado!


PS: caso eu seja preso, (afinal a liberdade de expressão fica muito melhor escrita que praticada) favor levarem minha conta da CLARO para a cadeia, pois até lá creio que meu Blackberry funcionará.
Postar um comentário