segunda-feira, dezembro 22, 2008

iPhone é mesmo um Smartphone?

Quando se fala em smartphone, o que me vem à cabeça é um telefone que faça tudo que eu preciso fazer, sem ter a necessidade de abrir um notebook (ou netbook), de forma rápida, discreta e ainda em movimento, enfim, em qualquer lugar, sem depender de absolutamente nada externo, caneta por exemplo.

Pensando nisso eu vejo que o iPhone é sim um telefone muito bonito, mas é só. O iPhone 3G nem videochamada tem, e olha que descobri isso recentemente, pois logo que comprei meu E71 fui ligar para um amigo querendo testar a videochamada e nada, ele me disse que lamentavelmente o telefone super lindo, fashion "tchururu" da Apple era bem capenga em recursos. Para minha "alegria", eu havia profetizado isso, alertando esse meu amigo para não trocar o N95 dele neste iPhone, mas foi em vão, a estética ganhou da ética (por mais filosófico que isso possa parecer).

Então eu estive pensando esses dias, um telefone cuja câmera de 2 MegaPixels não filma e não dá nem zoom, a ausência completa de mms, não copia e cola (talvez o CTRL+C, CTRL+V tenha mesmo sido patenteado pela Micro$oft e a Apple não quis pagar Royalties), um teclado que só um ser humano com dedos de crianças consegue digitar rápido, e ainda um preço ultra abusivo; afinal isso é um smartphone? o iPhone é um telefone simples, com recursos legais e nada mais que isso, é um telefone feito para um mercado que não precisa e não quer ter que acessar servidores no meio da rua, arrumar alguma coisa via ssh ou vpn. Sou contra o teclado virtual sensível ao toque mesmo, gosto de apertar teclas, isso faz falta, sentir o que digito.

iPhone contra Symbian ou contra Blackberry é uma briga perdida; tanto o symbian como o blackberry ganham no quesito empresarial, e se for em e-mails em tempo real, volto a dizer que não há concorrentes para o blackberry até o momento, pois o serviço funciona muitíssimo bem.
Postar um comentário